InícioYoutubeBlog

Paróquia de São João Batista de Távora

      Pelos Censos 2001, a freguesia de Távora, tem 420 cidadãos, que formam a população residente; 152 famílias clássicas, e 230 edifícios.

       10 anos depois, nos CENSOS 2011, a freguesia registou 374 residentes, sendo 176 do sexo masculino e 198 do sexo feminino, e distribuindo-se por 145 famílias clássicas. Como se pode ver a partir dos Censos há um decréscimo bastante significativo da população.

 

HISTÓRIA:

       O nome está ligado à famosa família dos Távoras, que o Marquês do Pombal quis fazer desaparecer. Os vestígios cingem-se a uma inscrição numa edificação. O Palácio dos Távoras, cujas pedras terão sido levadas e dispersas pelos habitantes, ficava entre a povoação de Távora e a de Quintã, abaixo da estrada nacional que conduz a Moimenta da Beira.

       Em todo o caso e segundo o Dr. Gonçalves da Costa, a povoação apropriou o nome do rio (Távora) e o deu à família tragicamente célebre.

       O nome terá vindo da palavra pré-celta Talabara, Taábara. O Castelo do Calfão, na serra do mesmo nome, é de construção castreja. Aís se teria formado a primeira comunidade luso-romana em volta de uma capela mandada erigir, segundo a tradição popular, por D. Tedon e D. Rausendo, cerca do ano 1040.

       No espaço da paróquia existe ainda aquele que foi o Convento de São Pedro das Águias, dependente do mosteiro cisterciense de São João de Tarouca. A sua comunidade foi sempre pobre e reduzida. decadente, foi extinto por D. José. no século XVI; foi ainda reactivado por D. Maria I; extinto em definitivo em 1834, aquando das extinções das ordens religiosas em Portugal. Vendido e pilhado. Recentemente foi recuperado como exploração agrícola, mantendo elementos importantes da arquitectura do século XVII, nomeadamente o claustro e a igreja desafectada ao culto.

       A Igreja Paroquial é de fundação pré-nacional, constiuindo-se em abadia, sendo o direito de padroado e de apresentação à família dos Távoras, donatários da vila. A actual Igreja é setecentista, e segundo uns, erigida sobre alicerces de pequeno templo anterior de demolido, com a torre de início do século XX, 1907. Segundo o Dr. Gonçalves da Costa, parecer ter sido construída em local distante da primitiva que seria do século XI.

       Na nave da Igreja tem três telas em óleo em madeira: S. Domingos, São Francisco, São Sebastião, do século XVII, e uma tela de Jesus atado à coluna, meio corpo, talvez vinda do Brasil, mas tem um autor, António, do século XIX, 1830.

       No Calfão, onde existem vestígios do homem dos castros e sepulturas, nas rochas, existiu, em tempos uma ermida, medieval, de Nossa Senhora do Calfão, ou em honra de Nossa Senhora dos Prazeres, talvez em substituição de culto e templo pagão. Foi uma das romarias e feiras mais importantes e o seu recinto paloco de zaragatas. Ali acorriam 18 freguesias com os seus párocos, por Nossa Senhora os livrar das formigas e das lagartas. As imagens aí existentes vieram para a Capela de Nossa Senhora dos Prazeres.

       A Capela de Santa Bárbara foi construída no início do século XX, 1904.

       Padroeiro: São João Baptista.

       Festa: em honra de Santa Bárbara, habitualmente, no segundo Domingo de Agosto.

       Património Imóvel: Igreja Paroquial; Centro Paroquial; Capela de Nossa Senhora dos Prazeres; Capela de Santo António; Capela de Santa Bárbara; Nicho de Nossa Senhora de Fátima.

Lista de Párocos:

(baseada dos Livros de Assentos Paroquiais, e em outros dados comparativos ora com o espaço pastoral, ora a partir do Livro Seminário e Seminaristas do Dr. Gonçalves da Costa):

 

Párocos

Referências em Livros de Assentos

 

  

      

 

 

1911 

Pe. Manuel de Carvalho Pinto

 
Natural de Várzea da Serra, nasceu a 18 de Fevereiro de 1869. Era filho de António e Ana Gonçalves. Recebeu a ordenação sacerdotal em 1894. Paroquiou, inicialmente, as Monteiras, requerendo depois as paróquias do Modelo, diocese de Viseu, e de Távora, diocese de Lamego, onde formalizou a sua colação. Aqui, no concelho de Tabuaço, o poder politico dominava o poder religioso. O Pároco da sede do concelho, Pe. Álvaro de Azeredo Osório, era o chefe político democrático local.Celebrou de batina preta, pelos monarcas falecidos, enquanto o pároco de Tabuaço, Pe. Álvaro Osório, celebrava, de gravata vermelha, pelos assassinos dos monarcas.A vida exemplar e o cumprimento dos deveres eclesiásticos, diz o Dr. Gonçalves da Costa, no seu livro Seminário e Seminaristas de Lamego, era uma censura permanente para o pároco de Tabuaço, que entretanto nunca foi um descrente…O Pe. Carvalho Pinto, a fim de se aproximar da sua terra natal, obteve a nomeação para São Joaninho, com a 2.ª missa em Cujó, mas mantendo a colação a Távora.Faleceu repentinamente no dia de Natal de 1934, ano em que já paroquiava de novo as Monteiras.
   

 

1945

Pe. Manuel Maria de Lacerda e Vasconcelos

24 de Fevereiro de 1945

2 de Dezembro de 1945

Pároco de Tabuaço entre 1929 a 1951. Veja aqui informações sobre o Pe. Manuel Vasconcelos.

1949

1955

 

Pe. Luís Vieira Cardoso

4 de Maio de 1949

27 de Fevereiro de 1955

 

1955

1956

Pe. Manuel Gonçalves Pereira

8 de Maio de 1955

31 de Agosto de 1956

Natural da Matancinha, povoação de Penude, paróquia e freguesia de Lamego. Viria a paroquiar Nagosa, Longa, Granja do Tedo, Vale de Figueira, Carrazedo, durante muitos anos. Em 1991/92 vai para pároco de Lalim e logo depois de Arneirós, onde viria a falecer em 11 de Novembro de 1999.

1956

1960

Pe. Américo Albino Gomes

21 de Setembro de 1956

25 de Setembro de 1960

 

1960

1962

 

Pe. Luís Ribeiro da Silva

15 de Outubro de 1960

24 de Junho de 1962

Sobre o Pe. Luís, clique a aqui! (Párocos de Tabuaço).

 

1962

 

1965

Pe. António Teixeira Marques

2 de Setembro de 1962

29 de Setembro de 1965

Natural do Mezio, concelho de Castro Daire, foi ordenado sacerdote em 1933, na Igreja Matriz de Castro Daire. No mesmo dia foi ordenado o Pe. Daniel da Costa, que viria também para terras de Tabuaço, sendo pároco da Granja do Tedo, Pinheiros e Carrazedo…

 

1965

 

2002

 Pe. Filipe Gonçalves da Fonseca

10 de Outubro de 1965

31 de Agosto de 2002

 Natural de Penude. Nasceu a 14 de Outubro de 1932. Foi ordenado sacerdote no dia 15 de Agosto de 1955. Pároco de Paradela, de Távora e da Granjunha. Em 2000, após o falecimento do Pe. Dinis, assumiu também a paroquialidade de Sendim.

2002

2005

Pe. João Carlos Costa Morgado

Pe. Manuel Pereira Gonçalves

27 de Outubro de 2002Tomada de Posse
 Sobre o Pe. João Carlos, clique aqui.

2005

 Pe. Manuel Pereira Gonçalves18 de Setembro de 2005

BIBLIOGRAFIA consultada e a consultar (Espaço Pastoral):

CORREIA, Alberto, Tabuaço. oteiro Turístico. Câmara municipal de Tabuaço. Tabuaço: 2001.

GONÇALVES DA COSTA; Manuel, História do Bispado e Cidade de Lamego. Lamego: vol.s II (1979), IV (1984), VI (1992).

Seminário e Seminaristas de Lamego. Lamego: 1990.

SILVA, Filomeno, Memórias Paroquiais de Tabuaço. Câmara Municipal de Tabuaço. Tabuaço: 2005.

www.cm-tabuaco.pt



Domingo XII do tempo Comum - ano A - 25 de junho de 2017

       1 – Confiar em quem? Sem confiança não há vida. Ou pelo menos, vida com qualidade! Desde que nascemos que começamos a confiar. Pomo-nos de pé e confiamos que não nos deixam cair. Se caímos, protestamos, choramos, fazemos birra. E lá vem a Mãe ou o Pai engalhar-nos, prometer que não volta a acontecer, que estará por perto e mais atento/a. É...  VER +

Share